Ionograma

2 de fevereiro de 2020 por veterinaria

*Conteúdo atualizado periodicamente.

Durante toda a sua vida profissional, quantas vezes você solicitou um Ionograma? Cálcio, potássio, sódio, cloretos, fósforo, magnésio… Esses nomes são familiares, porém, muito menosprezados na rotina do médico veterinário!

Esses desbalanços eletrolíticos podem ocorrer com mais frequência do que você imagina em cães e gatos. Doenças gastrointestinais, renais e endocrinopatias podem causar distúrbios eletrolíticos importantes nos animais. 

Quando pensamos nesse assunto, a primeira relação que nos vem a mente é a fluidoterapia. Muitos veterinários acreditam que os fluídos utilizados corrigem esses eletrólitos além de re-hidratar o animal e restabelecer a volemia. Porém, a fluidoterapia e a reposição de eletrólitos deve ser calculada e programada individualmente para cada animal e levando em consideração cada quadro clínico, como na administração de qualquer medicamento.

O que são eletrólitos?
Os eletrólitos são componentes sais e minerais que se encontram dissolvidos na porção de soro do sangue (parte líquida obtida após centrifugação).

Nossos exames relacionados:

VCAL – CÁLCIO TOTAL
VCAION – CÁLCIO IONIZÁVEL
VCLORO – CLORETOS
VFERRO – FERRO
VGLICO – GLICOSE
VLDH – LACTATO DESIDROGENASE
VMAG – MAGNÉSIO
VSODIO – SÓDIO
VZINCO – ZINCO

Porque eles são tão importantes?
Os eletrólitos estão envolvidos em funções importantíssimas do corpo como por exemplo: funcionamento dos nervos (condução), contração cardíaca e muscular, manutenção da hidratação corporal e manutenção do pH sanguíneo.

Alterações em Cálcio:
– Aumento na concentração de cálcio: inflamações, neoplasias ou hiperparatireoidismo.

Alterações em Fósforo e Potássio:
– Aumento na concentração de fósforo e potássio: podem ocorrer principalmente em quadros de doença renal, onde os rins não consegue eliminar fósforo e potássio pela urina, resultando num aumento na concentração desses dois elementos.
– Consequências: o aumento na concentração de potássio pode levar a arritmias cardíacas e até a morte, dependendo da severidade. A diminuição na concentração de fósforo em pacientes diabéticos pode levar a ruptura de células vermelhas e anemia.

Alterações em Sódio:
– Diminuição na concentração de sódio: quadros de diarréia aguda ou crônica podem aumentar a perda de sódio pelo trato gastrointestinal.
– Consequências: uma perda excessiva de sódio pode resultar em desidratação e choque.

Padrões de mudança na concentração de eletrólitos:
Alguns padrões são característicos de algumas doenças, como por exemplo:

  1. Uma alteração na relação sódio-potássio pode estar presente em cães com hipoadrenocorticismo (Doença de Addison).
  2. Pseudohiponatremia: pode acontecer principalmente em animais diabéticos com hiperglicemia, pois a glicose e o sódio funcionam são componentes osmolares do sangue. Quando o animal está em hiperglicemia, pode ocorrer aumento de fluido extracelular levando a diluição do sódio
  3. Pseudohipercalemia: pode ocorrer principalmente pela “contaminação” da amostra pelo EDTA. Por isso, sempre que precisar armazenar suas amostras em vários tubos na mesma coleta, comece sempre pelo tubo de tampa vermelha e por último, o tubo de tampa roxa (EDTA).

MAS ATENÇÃO: toda e qualquer alteração no padrão eletrolítico/ ionograma do seu paciente sempre deve ser tratado após a rápida estabilização da condição primária diagnosticada. As alterações em eletrólitos são importantes e cruciais para a melhora do paciente, mas na maioria dos casos podem ser corrigidas durante o tratamento e nunca devem ser tratadas como prioridade.

NOSSO IONOGRAMA É REALIZADO DIARIAMENTE E O RESULTADO LIBERADO NO MESMO DIA!
VIONOG – IONOGRAMA (Cálcio, fósforo, sódio, potássio, cloro e magnésio) – Prazo: 1 dia

Referências

1. Schaer M. Disorders of serum potassium, sodium, magnesium and chloride. J Vet Emerg Crit Care 1999;9:209-217.
2. Burkitt Creedon JM. Sodium disorders. In: Silverstein DC, Hopper K, eds. Small Animal Critical Care Medicine, 2nd ed. St. Louis: Elsevier; 2015:263-268.
3. Dibartola SP. Disorders of sodium and water: hypernatremia and hyponatremia. In: Dibartola SP, ed. Fluid, Electrolyte and Acid-Base Disorders in Small Animal Practice, 4th ed. St. Louis: Elsevier; 2012:45-79.
4. Sakr Y, Rother S, Ferreira AM, et al. Fluctuations in serum sodium level are associated with an increased risk of death in surgical ICU patients. Crit Care Med 2013;41:133-142.
5. Katz MA. Hyperglycemia-induced hyponatremia—calculation of expected serum sodium depression. N Engl J Med 1973;289:843-844.
6. Bruskiewicz KA, Nelson RW, Feldman EC, et al. Diabetic ketosis and ketoacidosis in cats: 42 cases (1980-1995). JAVMA 1997;211:188-192.
7. Hume DZ, Drobatz KJ, Hess RS. Outcome of dogs with diabetic ketoacidosis: 127 dogs (1993-2003). J Vet Intern Med 2006;20:547-555.
8. Koenig A, Drobatz KJ, Beale AB, et al. Hyperglycemic, hyperosmolar syndrome in feline diabetics: 17 cases (1995-2001). J Vet Emerg Crit Care 2004;14:30-40.
9. Trotman TK, Drobatz KJ, Hess RS. Retrospective evaluation of hyperosmolar hyperglycemia in 66 dogs (1993-2008). J Vet Emerg Crit Care (San Antonio) 2013;23:557-564.
10. Riordan LL, Schaer M. Potassium disorders. In: Silverstein DC, Hopper K, eds. Small Animal Critical Care Medicine, 2nd ed. St. Louis: Elsevier; 2015:269-273.
11. Dibartola SP, De Morais HA. Disorders of potassium: hypokalemia
and hyperkalemia. In: Dibartola SP, ed. Fluid, Electrolyte and Acid-Base Disorders in Small Animal Practice, 4th ed. St. Louis: Elsevier; 2012:92-119.
12. Gennari FJ. Disorders of potassium homeostasis. Hypokalemia and hyperkalemia. Crit Care Clin 2002;18:273-288, vi.
13. Tag TL, Day TK. Electrocardiographic assessment of hyperkalemia in dogs and cats. J Vet Emerg Crit Care 2008;18:61-67.
14. Sharratt CL, Gilbert CJ, Cornes MC, et al. EDTA sample contamination is common and often undetected, putting patients at unnecessary risk of harm. Int J Clin Pract 2009;63:1259-1262.
15. Humphrey S, Kirby R, Rudloff E. Magnesium physiology and clinical therapy in veterinary critical care. J Vet Emerg Crit Care (San Antonio) 2015;25:210-225.
16. Martin LG, Allen-Durrance AE. Magnesium and phosphate disorders. In: Silverstein DC, Hopper K, eds. Small Animal Critical Care Medicine, 2nd ed. St. Louis: Elsevier; 2015:281-288.
17. al-Ghamdi SM, Cameron EC, Sutton RA. Magnesium deficiency: pathophysiologic and clinical overview. Am J Kidney Dis 1994;24:737-752.
18. Schenck PA. Fractionation of canine serum magnesium. Vet Clin Pathol 2005;34:137-139.
19. Toll J, Erb H, Birnbaum N, et al. Prevalence and incidence of serum magnesium abnormalities in hospitalized cats. J Vet Intern Med 2002;16:217-221.
20. Goggs R, De Rosa S, Fletcher DJ. Electrolyte disturbances are associated with non-survival in dogs–a multivariable analysis. Front Vet Sci 2017;4:135.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá 👋 Como podemos te ajudar?