Para Tutores

Muitas vezes quando um animal chega até nós para coleta ou realização de exames de sangue ou de imagem, também recebemos uma família fragilizada e abalada pela doença do seu membro mais querido.

Cabe a nós enquanto centro de diagnóstico, sermos apoio ao veterinário desse animal para que o diagnóstico seja feito de maneira mais ágil e rápida possível, com toda a segurança e qualidade esperada, e também com o comprometimento e amor pela vida por trás dessa amostra.


Aqui você encontra as principais dúvidas que recebemos de tutores:

Preciso da requisição de um veterinário?

Sim. Nós só realizamos exames mediante a apresentação da requisição preenchida pelo seu veterinário de confiança. Somente um veterinário pode direcionar o diagnóstico de um animal avaliando clinicamente ele e depois escolhendo quais exames realizar.

Meu animal vai sentir dor?

Fique tranquilo! A grande maioria dos exames de rotina disponíveis na veterinária atualmente são indolores e pouco invasivos. Em alguns procedimentos mais complexos ou situações aonde o animal apresenta um quadro de dor aguda ou múltiplas fraturas (casos considerados graves), o animal pode sentir algum tipo de desconforto, porém, nesses casos, os exames são sempre realizados com o animal sedado ou anestesiado, a fim de promover conforto e tornar o exame indolor, mesmo nos casos mais complicados.

O exame pode estressar meu pet?

Assim como nos humanos, o ambiente estranho, hospitalar/laboratorial, pessoas desconhecidas e a contenção necessária para realização de alguns exames, podem causar um pequeno grau de estresse no seu animal. Sabemos que uma simples ida ao veterinário já pode ser motivo de estresse para cães e gatos, infelizmente.

Entendemos que muitas famílias que chegam até nós estão passando por um momento delicado em relação ao seus pets e por isso prezamos pela realização dos exames, desde os mais simples até os mais complexos, de maneira em que o animal se estresse o mínimo possível, com muito carinho, cuidado e paciência. Tudo que essa família menos precisa em um momento como esse é que seu animal sofra qualquer tipo de estresse ou desconforto.

Posso fazer os exames a qualquer hora?

O ideal é que você sempre pergunte ao seu veterinário ou ligue no laboratório e confirme se os exames solicitados do seu pet precisam ou não de algum tipo de preparo prévio. Para alguns exames o preparo não é necessário e para outros o preparo é imprescindível para a realização e análise do exame.

Meu veterinário disse que os exames podem confirmar ou não o que meu animal tem. Porque fazê-los?

Os exames, tanto os de análises clínicas como hemograma, bioquímicos, quanto os de imagem e outros mais complexos atuam como auxílio no diagnóstico do clínico veterinário, ou seja, a partir do momento que o veterinário tem uma suspeita baseada no histórico clínico e sintomas do seu animal, ele escolherá quais exames são mais efetivos para confirmar essa suspeita e então tratar seu pet. Em alguns casos, o resultado do exame é sugestivo, ou seja, somando histórico + sintomas + resultados dos exames, o veterinário consegue confirmar que seu animal está com determinada doença (levando-se em consideração todos os outros pontos). Outros exames mais específicos como PCR, ELISA, Cultura Bacteriológica, confirmam a presença de vírus, bactérias e outros microrganismos, ou seja, podem confirmar o que está causando o quadro do seu animal a partir da detecção de um patógeno específico. 

Por quais motivos o laboratório não faria exames no meu pet?

Em muitos casos, o animal está estressado, com muita dor, já vem sendo manipulado em internamento na clínica veterinária ou passou por cirurgia, e não conseguimos fazer com que ele se acalme para colher exames ou fazer um raio-x, por exemplo. Nesses casos, quando o veterinário do animal e o tutor autorizam a sedação ou anestesia, conseguimos realizar os exames. Em alguns casos o animal está muito debilitado e a sedação não é recomendada em determinado momento. 

No caso de animais agressivos e que não permitem nenhum tipo de aproximação ou manipulação, prezamos sempre pela segurança e integridade tanto do animal quanto de nossa equipe de médicos veterinários, e portanto, os exames só acontecerão também mediante sedação ou anestesia.

Animais que estão em choque, extremamente debilitados ou com algum tipo de instabilidade hemodinânica ou respiratória não são admitidos para exame. Nesses casos, o veterinário deve primeiro estabilizar o animal e depois encaminhá-lo ao laboratório.

Meu cachorro está em jejum, ele pode beber água?

Sim. A água não “quebra” o jejum. Atente-se apenas para casos aonde é recomendado que o animal não beba água por um determinado tempo antes do exame.

Meu animal colheu sangue e o local da coleta ficou roxo. Ele ficou machucado?

O hematoma pode acontecer por diversos fatores: alguns animais possuem veias mais finas e delicadas, veias com pressão interna elevada ou até caso o animal tenha feito esforço físico antes da coleta. Mas fique tranquilo, o hematoma desaparece em poucos dias e não apresenta complicação nenhuma!

O meu animal está tomando antibiótico, preciso suspender para fazer os exames?

Depende. Caso sejam exames como cultura bacteriana, raspados de pele e outros testes dermatológicos ou pesquisa de ectoparasitas, fungos, etc, é interessante que seu animal pare com os antibióticos ou antifúngicos 10 dias antes da coleta do material. Para exames laboratoriais e de imagem o uso de antibiótico não interfere.

Qual a importância do check-up pré anestésico? Ele é realmente necessário?

Sim. Ele é super importante! Assim como nós humanos passamos por uma bateria de exames antes de realizar uma cirurgia (até das mais simples possíveis), os animais também precisam desse check-up a fim de avaliar possíveis alterações que interfiram na anestesia e no sucesso da cirurgia (até no pós-cirúrgico). Por exemplo: muitos animais não apresentam sintoma nenhum mas estão com as plaquetas baixas, qual o risco iminente? Esse animal pode sangrar durante e após a cirurgia, levando a complicações sérias.

Para alguns animais de idade avançada ou com doenças prévias, é interessante inclusive exames de imagem como o ecocardiografia e raio-x de pulmões.

O meu veterinário disse que só prescreve o tratamento após exames complementares. Se ele desconfia do diagnóstico, porque não tratar logo?

Gostaríamos de começar dizendo que muito provavelmente você acertou na escolha do seu veterinário de confiança. Solicitar exames e esperar os resultados para estabelecer o tratamento de algumas doenças é uma atitude muito prudente e responsável, por isso, parabéns.

Os exames complementares (exames de sangue, de urina, de imagem, e muitos outros) servem justamente para complementar o que o veterinário já observou durante a consulta ao examinar o seu pet e conversar com você sobre o histórico.

Através desses exames, o veterinário consegue associar um sintoma a uma alteração renal, por exemplo, ou uma lesão na pele que é característica de determinado fungo, e foi confirmado em uma cultura fúngica.

Todo esse cuidado é super importante principalmente para que seu pet seja tratado para o que ele realmente tem.

Além disso, algumas alterações são silenciosas e não são vistas a olho nu, somente podendo ser observadas nos exames, você sabe o que isso quer dizer? Alguns medicamentos são contraindicados para animais com doenças hepáticas, por exemplo, e o seu veterinário só consegue saber se o seu pet possui alguma alteração hepática através de exames. Somente assim ele conseguirá estabelecer o tratamento correto e seguro para seu melhor amigo.

Tem mais alguma dúvida? Precisa de ajuda sobre algum exame? Entre em contato com a gente clicando aqui

Open chat
Olá 👋 Como podemos te ajudar?