Blog

Com o advento do diagnóstico veterinário, muitas doenças que antes passavam batidas hoje conseguem ser identificadas e tratadas. A tecnologia surge para nos auxiliar e nos oferece equipamentos de ponta cada vez mais modernos e sensíveis para as análises laboratoriais em animais.

Foi-se o tempo em que os exames veterinários eram realizados em laboratórios humanos. Hoje podemos contar com ótimos centros de diagnóstico na grande maioria das cidades, garantindo um diagnóstico confiável e seguro aos pets.

Ao contrário da medicina humana, que hoje centraliza a parte de diagnóstico apenas em laboratórios especializados ou hospitais muito desenvolvidos, na medicina veterinária foram criados alguns equipamentos que podem ser utilizados na clínica, pelo próprio veterinário.

Essa facilidade traz pontos positivos e negativos, e na grande parte das vezes o tutor do animal acaba não tendo conhecimento destes pontos na hora de decidir pelos exames do seu animal.

Pontos Positivos

  • Rapidez na execução dos exames
  • Ótimo para animais em emergência e que precisam de uma decisão terapêutica ágil
  • Ótimo para centros de atendimento veterinário com grande volume de atendimento de emergências

Pontos Negativos

  • Não há verificação da qualidade da amostra, pois a mesma é normalmente coletada pelo veterinário que irá realizar o exame
  • A qualidade do exame é diretamente proporcional a qualidade da amostra, portanto, o exame ficará comprometido
  • No laboratório, o exame passa por um controle de qualidade constante garantindo que aquele resultado é confiável
  • O exame realizado por um patologista clínico veterinário, profissional capacitado na veterinária para a realização de análises laboratoriais, é mais completo, fidedigno e seguro, pois algumas alterações somente um patologista conseguirá reconhecer
  • Os equipamentos de um laboratório idôneo passam por manutenções preventivas, calibrações, controles positivo e negativo, que também garantem a qualidade do exame.

Por isso nossa orientação é e sempre será sugerir que você busque o mesmo padrão que você busca para você, para o seu pet. Exames devem ser realizados em laboratório e por um patologista veterinário.

A insuficiência renal em animais é uma doença que amedronta e apavora tutores e veterinários. Isso porque essa doença, caracterizada pela perda da função renal, é gravíssima e pode levar a morte do animal em pouco tempo.

A hemodiálise apesar de ser uma terapia bastante comum na medicina humana, ainda é tida como pouco acessível na veterinária pois é restrita a centros de atendimento mais desenvolvidos e requer equipe altamente especializada para conduzir o tratamento. Através dela, conseguimos “filtrar” o sangue, função essa que seria dos rins que no momento estão insuficientes. Dessa forma, devolvemos a saúde do animal e recuperação da hidratação.

Ao contrário do que se pensa, e ao contrário do que acontece na medicina humana, os animais não precisam ser submetidos a hemodiálise continuamente, pelo resto da vida. São realizadas alguma sessões conforme determinação do veterinário nefrologista, e após a melhora do animal, ele recebe alta com alguns cuidados e medicamentos para casa.

A hemodiálise exige um acompanhamento laboratorial constante, com exames pré-tratamento, durante o tratamento e pós, além do acompanhamento do animal pelo resto da vida, principalmente os renais crônicos. Algumas alterações em uréia e creatinina, além de densidade da urina, são determinantes para decidirmos pela realização da hemodiálise.

Nesse momento, a importância de um laboratório confiável para realizar os exames necessários com confiança e qualidade, fazem toda a diferença. Exames realizados em equipamentos point of care (equipamentos de rotina da clínica) muitas vezes não apresentam a mesma sensibilidade dos realizados em equipamento profissional no laboratório, além do acompanhamento pelo patologista clínico veterinário que irá determinar desde a qualidade da amostra até a qualidade do exame, são importantíssimos.

Se o seu animal apresenta sintomas de intoxicação ou sintomas como vômito, diarréia, perda de peso, anorexia e alterações em urina, procure um veterinário urgente.

Muitas vezes a insuficiência renal ou a lesão renal presente não pode ser revertida, mas é possível melhorar a qualidade de vida do animal. Não desista!

Animais Vacinados Podem Ter Cinomose?

3 de novembro de 2021 por veterinaria

O pesadelo de qualquer veterinário e tutor tem nome: cinomose. Essa doença altamente contagiosa é causada por um vírus e tem alta mortalidade, afetando principalmente filhotes não vacinados com menos de 3 meses.

A transmissão se dá entre o contato de um cão contaminado com outros cães. O animal que normalmente fica doente é aquele que não tem imunidade contra a doença e por isso, se contamina facilmente.

É comum vermos os veterinários realizando campanhas de vacinação e frisando a importância da vacina para proteger os filhotes contra as principais viroses existentes, como a cinomose. Mas a dúvida que alguns tutores tem é: meu animal pode ficar doente mesmo vacinado?

Infelizmente a resposta é sim. Assim como qualquer vacina (em humanos também), a formação de anticorpos pode não ser total e deixar o animal sujeito a infecção. Isso acontece por particularidades do organismo de cada animal, que podem interferir na produção dos anticorpos.

As vacinas são utilizadas basicamente com três objetivos: aumentar imunidade, diminuir a severidade da doença e também controlar a incidência da doença naquela região/país.

Existem também alguns outros pontos que devem ser levados em consideração a respeito da vacinação:

O ponto importante a respeito da vacinação contra a cinomose é o controle da incidência da doença em determinada região. Países como os EUA onde a vacinação é levada a sério possuem uma baixíssima incidência de cinomose, porém, por outro lado, no Brasil ainda temos uma grande ocorrência da doença. Resultado da falta de vacinação de animais e também da quantidade de animais que temos nas ruas sem cuidados.

É importante frisar que caso seu animal apresenta sintomas compatíveis com os da cinomose, você precisa imediatamente procurar pelo seu veterinário de confiança para que ele solicite exames que confirmem a doença. Somente através de exames conseguiremos estabelecer um tratamento efetivo e realmente saber com o que estamos lidando.

Nossos exames disponíveis:

Exames realizados somente mediante solicitação do médico veterinário.

Entre em contato e tire suas dúvidas!

Novembro Azul Pet

1 de novembro de 2021 por veterinaria

O mês de novembro é todinho dedicado a conscientização e prevenção de doenças da próstata em cães machos. Sim, assim como nos humanos, os cães também podem desenvolver alterações na próstata, principalmente animais de meia-idade ou idosos.


A próstata é uma glândula acessória do sistema reprodutor do cachorro que encontra-se na cavidade pélvica durante a puberdade e permanece nessa posição até a idade adulta. Em cães idosos, a localização pode mudar devido ao aumento gradual do seu tamanho. Ela circunda a uretra e, por esse motivo, toda alteração que atinja a glândula pode comprometer órgãos vizinhos e impedir a passagem da urina ou dificultar o animal a defecar.


Se o seu animal já é idoso ou está apresentando algum sintoma como febre, dor ou dificuldade para urinar e andar enrijecido, procure seu veterinário e solicite uma investigação minuciosa!


Qualquer tipo de alteração quando diagnosticada precocemente pode fazer a diferença e salvar o seu animal!

Porque realizar os exames do seu pet em um centro de diagnóstico veterinário?

27 de outubro de 2021 por veterinaria

Os serviços móveis ou a domicílio são sim uma facilidade e oferecem comodidade ao tutor. Em alguma situações, sabemos que pode ser difícil levar o animal até outro local para fazer exames, por exemplo, em pós-cirúrgicos imediatos ou então animais que não podem ser transportados ou manipulados.

Mas esses casos hoje representam um percentual pequeno da rotina de exames em um centro de diagnóstico ou de uma clínica veterinária. Para exames de rotina ou de casuísticas mais comuns, precisamos levar em consideração todas as vantagens envolvidas em realizá-los em um centro de diagnóstico veterinário.

Você pode realizar todos os exames do seu pet no mesmo dia e no mesmo lugar

Sim, levando seu animal até um centro de diagnóstico você pode agendar todos os exames que ele precisará realizar no mesmo dia, no mesmo horário e no mesmo lugar. Alguns exames são extremamente específicos e são realizados em sua maioria em um laboratório, e por isso, caso você decida realizar algum exame por serviço móvel ou a domicílio, você ainda terá que ir a um laboratório posteriormente para fazer os exames que faltam.

Assistência rápida e constante ao veterinário

Muitas vezes o animal chega até nós com o pedido de um ou mais exames, mas após a realização deles e constatada algumas alterações, conseguimos entrar em contato com o veterinário e se necessário, realizar outros exames ali mesmo, sem precisar que você vá embora e volte em outro momento. Isso é extremamente benéfico para um diagnóstico rápido e ágil, podendo inclusive ser decisivo na vida do seu animal naquele momento.

Ambiente preparado e seguro

Sabemos que quando os exames são realizados “a campo” precisamos lidar com situações não ideais, como local despreparado, falta de auxiliares para acomodar o animal, exames realizados no chão, etc. Em um centro de diagnóstico veterinário você contará com uma estrutura preparada do início ao fim para receber seu animal. O conforto da recepção enquanto aguarda os exames, a sala de raio-x com as paredes protegidas com chumbo para que a radiação não seja dispersada, protocolos de segurança para que seu animal e você não sejam prejudicados e maior conforto do animal durante a coleta ou exame.

Sua casa não é um hospital

Apesar da nossa casa ser um local conhecido e seguro, ela não é nem de longe um ambiente preparado para a realização de procedimentos ou exames, por isso, essa alternativa deve ser levada em consideração apenas se extremamente necessária.

Os equipamentos

Equipamentos fixos são superiores aos móveis. Isso interfere diretamente na qualidade do exame e das imagens obtidas, por exemplo. Além disso, uma coleta realizada em ambiente preparado é muito mais rápida e fácil do que uma coleta realizada em casa, em condições muitas vezes não ideais. Isso pode resultar em mais estresse, ao invés de mais conforto.

Histórico e vínculo

Escolhendo um centro de diagnóstico veterinário de sua confiança e realizando os exames do seu pet sempre no mesmo lugar você cria um histórico médico pois os laboratórios são obrigados a armazenarem laudos e exames em um banco de dados. Além disso, seu pet acaba criando vínculos com a equipe e a cada nova visita os procedimentos ficam mais tranquilos porque ele já sabe que será cuidado com carinho e gentileza.

Porque escolher o São Camilo Veterinária para os exames do seu pet?

Entre em contato e agende um horário:

WhatsApp (044) 99800-2571

Telefone (044) 3041-3399

Cortisol Basal: é diagnóstico de hiperadrenocorticismo?

23 de julho de 2021 por veterinaria

A resposta para essa pergunta é fácil: não!

O cortisol é um hormônio produzido no córtex adrenal e pode sofrer influência de uma séria de situações: estresse, inflamação, ritmo circardiano, estado reprodutivo, drogas, dor, adenoma de pituitária e tumores de adrenal, por exemplo.

Portanto… Uma dosagem isolada de cortisol basal não pode ser parâmetro para diagnóstico do HAC. Mas então, qual a função do Cortisol Basal? Porque o laboratório realiza esse exame?

Ele tem sua importância na investigação de alterações do eixo hipotálamo- hipófise- adrenal, portanto, é necessário que ele seja dosado após a supressão ou estimulação.

Estimulação por ACTH:

O ACTH estimula a secreção de cortisol adrenocortical. A partir disso, a adrenal produz e libera o cortisol no organismo. Portanto, quando fazemos a estimulação por ACTH para diagnosticar HAC, buscamos um cortisol muito acima do valor de referência, indicando que existe hiperfunção da adrenal.

Supressão por Dexametasona:

Em animais saudáveis, a liberação do cortisol faz feedback negativo no eixo hipotálamo-hipófise, sinalizando que não é necessário ativar a pituitária para liberar o ACTH que estimula a produção e liberação de cortisol. Em tese, a supressão por dexametasona (um glicocorticóide) simula o feedback negativo em animais saudáveis, mas, em animais com HAC esse mecanismo não funciona como deveria, portanto, os valores de cortisol se manterão acima do normal.

Tem dificuldades para interpretar os resultados desses testes?

Nossa equipe está a disposição para orientar nossos clientes e auxiliar a interpretar os resultados dos exames.

Entre em contato:

E-mail: cliente@saocamiloveterinaria.com.br

Assessoria Técnica: (44) 98852-3715

Titulação Sorológica para Raiva

12 de julho de 2021 por veterinaria

Viagem Internacional com seu Pet!

Vai viajar ou mudar de país? Caso sua reposta seja sim e você possua um pet, seja ele cão ou gato, ele provavelmente irá te acompanhar nessa aventura. Nesse momento, algumas dúvidas surgem e deixam os tutores de cabelo em pé sem saber por onde começar toda a burocracia envolvida no transporte aéreo de animais de estimação.

Por onde começar?

A maioria das companhias aéreas já permite animais em seus voos, mas é importante iniciar todo esse processo acessando o site da companhia que irá realizar seu voo internacional e verificar as informações fornecidas como: caixa de transporte ideal, documentação necessária, exames, tamanho e peso do animal que poderá voar, etc.

Qual a documentação necessária para entrar em outro país?

Quanto tempo antes preciso providenciar a documentação?

Vamos lá, para entender esse tempo, precisamos saber o cronograma das etapas que precisam ser realizadas:

1º O animal deve ser vacinado com a vacina antirrábica.
2º 30 dias após a vacinação, deve ser coletada a amostra de sangue para Titulação Sorológica.
3º É necessário aguardar 3 meses entre a data da coleta do sangue para titulação e a emissão do CVI.
4º A emissão do CVI deve ser feita entre 5 a 15 dias antes da data da viagem.

Ou seja, todo o processo, entre a vacinação, titulação e emissão do CVI leva em torno de 4 meses. Se programa para ter os documentos necessários e pertinentes para cada fase do cronograma.

Viagem para os EUA x Viagem para Europa

Alguns países exigem documentações diferentes ou até mesmo exames sorológicos para a entrada do animal. Veja o que é necessário providenciar para cada tipo de destino:

EUA:

Europa:

Faça a Titulação Sorológica para Raiva do seu pet aqui!

A titulação sorológica pode ser realizada apenas por laboratórios credenciados a União Européia, e o São Camilo Veterinária, buscando atender seus clientes de maneira ágil e prática, firmou parceria com um destes laboratórios a fim de encaminhar os exames de titulação através de logística própria, tornando o processo mais rápido e confiável.

Entre em contato e saiba como enviar seus exames:

(44) 98852-3715 ou através do e-mail: cliente@saocamiloveterinaria.com.br

É necessário a solicitação de um Médico Veterinário para a realização da Titulação.

Conheça nossas vantagens!

14 de junho de 2021 por veterinaria

Amilase e Lipase: Sinônimo de Pancreatite?

17 de maio de 2021 por veterinaria

Miou, testou

22 de fevereiro de 2021 por veterinaria

FIV e Felv são doenças conhecidas pelos tutores de gatinhos e são desafiadoras para os veterinários pois infelizmente não tem cura. Elas podem acarretar uma séria de sintomas desde os mais simples relacionados a viroses, até complicações mais sérias como anemia, tumores e imunidade comprometida.

A Leucemia Viral Felina (Felv) é transmitida principalmente pela lambedura de gatos infectados e a Imunodeficiência Viral Felina (FIV) é transmitida principalmente pela mordedura, sendo que apenas uma mordida é suficiente para a transmissão.

Saiba mais sobre o diagnóstico dessas doenças clicando aqui.

A campanha “Miou, testou” é nacionalmente conhecida e preconiza que, todos os gatos devem ser testados para FIV e Felv principalmente antes de serem vacinados ou de serem incluídos em um ambiente que já possua outros gatos.

O importante é que o diagnóstico precoce seja realizado e que seja possível a adoção de medidas preventivas que evitam que estas doenças sejam transmitidas a outros gatos.

A testagem dos gatinhos pode ser feita por snap test ou por pcr. Realizamos as duas técnicas aqui, com resultados rápidos e seguros. Após consulta com seu veterinário, agende a coleta do seu gato:

(44) 3041-3399
(44) 99800-2571 – WhatsApp

Open chat
Olá 👋 Como podemos te ajudar?