Blog

É muito comum que os laboratórios comerciais ofereçam aos seus clientes opções de painéis (ou combos) de exame já prontos, com os exames mais solicitados na rotina do médico veterinário. Isso acontece como uma facilidade e também como uma opção na redução do custo dos exames (que saem bem mais barato do que se fossem realizados todos separados).

Esse movimento dos perfis foi criado justamente como um incentivo ao veterinário para que ele saísse da rotina de apenas solicitar hemograma e também incluísse outros exames importantes para diagnósticos e também check-ups e avaliações pré-cirúrgicas.

Chegamos então ao momento aonde nos acomodamos solicitando apenas os perfis prontos e nos esquecemos de como devemos utilizar os exames como ferramentas importantes para fechar um caso clínico de maneira correta e segura. Ao nos prendermos a apenas as opções que já conhecemos deixamos de receber informações importantes que outros exames (muitas vezes até mais recomendados) poderiam nos dar.

Mas o que o perfil check-up tem a ver com isso? Ele normalmente inclui exames como hemograma, ALT, FA, ureia e creatinina e é tido como um perfil que avalia o sangue (através do hemograma), função hepática e função renal. Mas será que isso tudo é realmente avaliado?

Quando falamos do hemograma, sim, ele é realmente um exame extremamente importante e talvez um dos exames mais “simples” e baratos que temos hoje. Através dele obtemos informações a respeito da série vermelha (hemoglobina por exemplo, importantíssima nas avaliações pré-cirúrgicas porque está diretamente relacionada ao carreamento de oxigênio no organismo), série branca (células da imunidade) e também as plaquetas (importante parâmetro para evitarmos sangramentos e hemorragias).

Mas erramos quando falamos que ALT, FA, ureia e creatinina avaliam as funções hepática e renal. Porque? Vamos explicar!

ALT é uma enzima de extravasamento. Por estar em grande quantidade dentro dos hepatócitos (células do fígado), quando temos uma lesão importante neste órgão também teremos extravasamento de ALT no sangue (como um balão cheio de ar que estoura liberando o ar por todos os lados). Dessa forma, ela não está diretamente relacionada a função hepática em si.

FA é uma enzima relacionada a doenças hepatobiliares ou de colestase. Quando temos alteração em FA pensamos que podemos ter uma obstrução biliar, por exemplo. Outro ponto importante em relação a FA são suas frações. Nem sempre o aumento deste parâmetro tem relação direta com o fígado, isso porque a FA possui três frações: hepática, óssea e a relacionada a corticóides. Somente através do exame de FA não conseguimos saber qual das três frações está aumentada.

Mas e para avaliar função hepática? O que devo fazer?

Os fatores de coagulação TP e TTpa são produzidos no fígado. E além de serem também importantes de serem avaliados antes de uma cirurgia como precaução a hemorragias e problemas de coagulação, por serem produzidos no fígado, caso seus valores estejam abaixo do indicado, podemos entender então que o fígado está insuficiente e portante, produzindo poucos fatores de coagulação.

Por isso frisamos que é importante não só solicitar os exames, mas saber porque está solicitando. Como ferramentas mágicas, eles quando bem utilizados, nos fornecem informações que se encaixam e nos dão um diagnóstico confiável.

Mas e os rins? A principal função do sistema urinário é eliminar ureia e creatinina, que são metabólitos produzidos e que quando acumulados (não eliminados) podem intoxicar o animal. Portanto, quando temos um aumento na ureia e creatinina, que chamamos de azotemia, entendemos que este animal é insuficiente renal, correto? Nem sempre.

Esse aumento pode acontecer por fatores pré-renais, renais e pós-renais. Ou seja, antes do rim, no rim ou depois do rim. Portanto, nem sempre está relacionada a função renal.

Outro ponto importante de se destacar é que, como precisamos eliminar ureia e creatinina, esses parâmetros só aumentam quando temos uma deficiência na taxa de filtração glomerular, e nós só conseguimos detectar um aumento considerável nos valores quando já perdemos mais de 80% dos néfrons, que são as células renais. Ou seja, quando o animal praticamente não tem mais um rim funcional.

Como isso pode se ruim? Muito simples. Apenas com esses exames não conseguimos diagnosticar uma insuficiência renal de maneira precoce. E qual a probabilidade de um animal aparentemente sadio, íntegro, que vai para uma cirurgia eletiva ou até mesmo indicada, sem sintoma clínico algum, apresentar uma alteração em ureia e creatinina e ser insuficiente renal, assim, do nada?

A probabilidade é muito baixa, concorda? Por isso recomendamos também sempre a urinálise, exame super barato e importante para avaliarmos os rins e o SDMA, um marcador renal precoce, que junto aos resultados de ureia, creatinina e urina consegue nos ajudar a detectar animais que muitas vezes ainda não possuem sintomas clínicos.

Não estamos aqui com o intuito de dizer que você está errado ou que os perfis são ruins, porque eles não são. Mas sim para alertar sobre a importância de se conhecer mais os outros exames que não estamos acostumados a solicitar e entender como eles podem nos ajudar na rotina de diagnósticos.

Tem alguma dúvida ou precisa de ajuda para um caso clínico? Entre em contato com nossa equipe!

(44) 98852-3715
Rua Luiz Gama, 236 – Maringá – PR
cliente@saocamiloveterinaira.com.br

Os felinos são popularmente conhecidos pela sua personalidade única, não é mesmo? E não poderíamos de forma alguma tratá-los como tratamos os cães por exemplo, afinal de contas, gatos não são cachorros pequenos (essa é uma frase famosa no meio veterinário).

Uma vez que nos propomos a atender os gatinhos, precisamos criar procedimentos que irão tornar suas vindas ao laboratório menos estressantes, mais confortáveis e nada traumáticas. O famoso estica e puxa é proibido por lei por aqui.

Além de todo cuidado na hora de manipular os felinos, nossa equipe também utiliza cobertinhas limpas para contenção carinhosa e Feliway na sala de atendimento. O Feliway é um proporciona conforto e bem-estar, deixando seu gatinho tranquilo durante as coletas de exame.

Nossos atendimentos são realizados apenas com horário agendado, dessa forma, seu pet não ficará por muito tempo aguardando ser atendido na recepção, recebendo inúmeros estímulos ou em contato com outros animais. Priorizamos também atender seu gato em horário mais tranquilos, como no início da manhã ou final da tarde, onde nosso fluxo de atendimento é menor.

Gostaria de agendar a coleta de sangue respeitosa do seu felino? Entre em contato através do WhatsApp (44) 9980-2571 e escolha o melhor horário para uma visita!

Ultrassonografia Veterinária em Maringá

19 de maio de 2022 por veterinaria

O ultrassom é um método diagnóstico extremamente valioso na rotina da clínica médica veterinária. Através dele, conseguimos avaliar os órgãos interno e estruturas, de maneira nada invasiva, sem dor ou incomodo.

Todos sabemos que o exame físico do veterinário é limitado. Nós conseguimos avaliar apenas o que estamos vendo ou palpando, mas para ir além , precisamos dos exames de imagem, que são como uma câmera que nos mostra o interior do animal.

Mas apesar de ser um exame “simples” e rotineiro, o ultrassom precisa ser realizado por profissional capacitado e com equipamentos de qualidade. Por ser um exame operador dependente, ou seja, as informações são obtidas durante a avaliação, não basta somente você ter um profissional bom ou um equipamento de última tecnologia.

A junção destes dois fatores favorece um exame de qualidade e seguro, com diagnóstico confiável para que o clínico tome decisões. Imagina só realizar um ultrassom com um profissional inexperiente que irá visualizar alterações ou anormalidades quando na verdade elas não existem? Dessa forma, animais são mandados para a mesa de cirurgia, internamentos, tratamentos dispensáveis, diariamente. Sim, essa é uma realidade muito triste, infelizmente.

A responsabilidade de emitir um laudo é enorme, afinal de contas, não estamos falando apenas de um exame, mas sim, de uma vida, uma família, um animal que significa muito para seus tutores.

Para nós, toda vida é importante, por isso, investimento em equipamentos de alto desempenho e os profissionais que compõe nossa equipe possuem residência em Diagnóstico por Imagem e treinamentos e cursos realizados com frequência, garantindo a atualização e especialização na área.

Precisa agendar um exame de imagem? Entre em contato através do nosso WhatsApp (44) 99800-2571

15 dicas importantes para aproveitar o ParCão de Maringá!

26 de janeiro de 2022 por veterinaria

Maringá acaba de receber uma super novidade para os cachorros: o ParCão!

Um espaço destinado ao lazer e exercício físico desses animais, mas que, se não contar com a responsabilidade e bom senso dos tutores, pode tornar um momento de alegria em pesadelo.

Pensando em orientar os tutores, trouxemos 15 cuidados essenciais ao levar seu pet ao parcão. Vamos lá?

1) A limpeza do parcão está na suas mãos. Recolha as fezes do seu cão para manter o espaço limpo e livre de parasitas.
2) Você conhece seu cão: se ele não se dá bem com outros animais, o parcão não é o melhor lugar para ele ir.
3) Gaste a energia do seu pet antes de chegar ao parque, dessa forma, ele não chegará em um lugar cheio de estímulos e outros animais com a energia acumulada.
4) Deixe seu animal sem a guia da coleira. Ela pode acabar enroscando em outros animais e causando acidentes.
5) Não leve sua fêmea no cio ou gestante ao parcão.
6) Não leve filhotes não vacinados ou com protocolo vacinal incompleto. Grandes chances dele voltar do passeio doente.
7) Não deixe seu cão pequeno próximo a cães grandes.
8) Se o seu animal não atende seus chamados ou não apresenta o mínimo de obediência a você, repense o passeio. A ligação entre o cão e tutor é importante para segurança dele e dos outros animais.
9) Tenha bom senso e não permita que seu cão fique subindo em outros animais ou brincando de pega-pega quando isso não for confortável para o outro pet.
10) Não deixe que os cães se resolvam. É de responsabilidade de cada tutor garantir a segurança dos seus cães.
11) Fique atento ao seu cão. Apesar do ambiente estar repleto de apaixonados por animais como você, não deixe que uma conversa te distraia.
12) O mesmo vale para o celular. Aproveite o momento para viver o offline e dê atenção ao seu pet!
13) Só leve seu animal ao parcão se ele possuir todas as vacinas e proteção contra pulgas e carrapatos.
14) Se o pet vomitou, teve diarreia ou outro sinal de que algo não está bem, seja responsável e não leve ele ao parque sob o risco de transmitir alguma doença aos outros animais.
15) Aproveite o momento para se conectar com seu pet e se divertir!

Compartilhe essas dicas com seus amigos ✨🐶 E vamos garantir a segurança e conforto do passeio ao ParCão!

Como estamos atuando contra a covid-19?

17 de janeiro de 2022 por veterinaria

Não é novidade que estamos vivendo uma nova onda de aumento de casos atualmente, por isso, viemos reforçar aos nossos clientes como estamos atuando em nossos atendimentos:

🦠 Permitida a entrada de apenas um acompanhante por animal, na recepção e sala de exames.

🦠 Obrigatório o uso de máscara no laboratório, tanto para nossos clientes quanto para nossa equipe.

🦠 Higienização da recepção e salas de exame várias vezes ao dia.

🦠 Recomendamos o uso de álcool em gel assim que chegar em nossa recepção e sempre após manipular cartão de crédito, dinheiro ou papéis.

🦠 Mantenha distância de outras pessoas que estão na recepção.

🦠 Atendimentos realizados somente mediante agendamento, com horários espaçados durante o dia para que não haja aglomerações na recepção.

🦠 Caso você ou um familiar tenha tido contato com caso positivo, agende os exames do seu pet para outro momento mais seguro.

Lembre-se: seja responsável, cuide de você e dos outros!

Estamos aqui pelo seu pet, mas pedimos sua compreensão para que seu atendimento seja seguro ❤️

Qual a diferença entre o exame feito na clínica veterinária e em laboratório?

11 de novembro de 2021 por veterinaria

Com o advento do diagnóstico veterinário, muitas doenças que antes passavam batidas hoje conseguem ser identificadas e tratadas. A tecnologia surge para nos auxiliar e nos oferece equipamentos de ponta cada vez mais modernos e sensíveis para as análises laboratoriais em animais.

Foi-se o tempo em que os exames veterinários eram realizados em laboratórios humanos. Hoje podemos contar com ótimos centros de diagnóstico na grande maioria das cidades, garantindo um diagnóstico confiável e seguro aos pets.

Ao contrário da medicina humana, que hoje centraliza a parte de diagnóstico apenas em laboratórios especializados ou hospitais muito desenvolvidos, na medicina veterinária foram criados alguns equipamentos que podem ser utilizados na clínica, pelo próprio veterinário.

Essa facilidade traz pontos positivos e negativos, e na grande parte das vezes o tutor do animal acaba não tendo conhecimento destes pontos na hora de decidir pelos exames do seu animal.

Pontos Positivos

Pontos Negativos

Por isso nossa orientação é e sempre será sugerir que você busque o mesmo padrão que você busca para você, para o seu pet. Exames devem ser realizados em laboratório e por um patologista veterinário.

Hemodiálise em Animais

11 de novembro de 2021 por veterinaria

A insuficiência renal em animais é uma doença que amedronta e apavora tutores e veterinários. Isso porque essa doença, caracterizada pela perda da função renal, é gravíssima e pode levar a morte do animal em pouco tempo.

A hemodiálise apesar de ser uma terapia bastante comum na medicina humana, ainda é tida como pouco acessível na veterinária pois é restrita a centros de atendimento mais desenvolvidos e requer equipe altamente especializada para conduzir o tratamento. Através dela, conseguimos “filtrar” o sangue, função essa que seria dos rins que no momento estão insuficientes. Dessa forma, devolvemos a saúde do animal e recuperação da hidratação.

Ao contrário do que se pensa, e ao contrário do que acontece na medicina humana, os animais não precisam ser submetidos a hemodiálise continuamente, pelo resto da vida. São realizadas alguma sessões conforme determinação do veterinário nefrologista, e após a melhora do animal, ele recebe alta com alguns cuidados e medicamentos para casa.

A hemodiálise exige um acompanhamento laboratorial constante, com exames pré-tratamento, durante o tratamento e pós, além do acompanhamento do animal pelo resto da vida, principalmente os renais crônicos. Algumas alterações em uréia e creatinina, além de densidade da urina, são determinantes para decidirmos pela realização da hemodiálise.

Nesse momento, a importância de um laboratório confiável para realizar os exames necessários com confiança e qualidade, fazem toda a diferença. Exames realizados em equipamentos point of care (equipamentos de rotina da clínica) muitas vezes não apresentam a mesma sensibilidade dos realizados em equipamento profissional no laboratório, além do acompanhamento pelo patologista clínico veterinário que irá determinar desde a qualidade da amostra até a qualidade do exame, são importantíssimos.

Se o seu animal apresenta sintomas de intoxicação ou sintomas como vômito, diarréia, perda de peso, anorexia e alterações em urina, procure um veterinário urgente.

Muitas vezes a insuficiência renal ou a lesão renal presente não pode ser revertida, mas é possível melhorar a qualidade de vida do animal. Não desista!

Animais Vacinados Podem Ter Cinomose?

3 de novembro de 2021 por veterinaria

O pesadelo de qualquer veterinário e tutor tem nome: cinomose. Essa doença altamente contagiosa é causada por um vírus e tem alta mortalidade, afetando principalmente filhotes não vacinados com menos de 3 meses.

A transmissão se dá entre o contato de um cão contaminado com outros cães. O animal que normalmente fica doente é aquele que não tem imunidade contra a doença e por isso, se contamina facilmente.

É comum vermos os veterinários realizando campanhas de vacinação e frisando a importância da vacina para proteger os filhotes contra as principais viroses existentes, como a cinomose. Mas a dúvida que alguns tutores tem é: meu animal pode ficar doente mesmo vacinado?

Infelizmente a resposta é sim. Assim como qualquer vacina (em humanos também), a formação de anticorpos pode não ser total e deixar o animal sujeito a infecção. Isso acontece por particularidades do organismo de cada animal, que podem interferir na produção dos anticorpos.

As vacinas são utilizadas basicamente com três objetivos: aumentar imunidade, diminuir a severidade da doença e também controlar a incidência da doença naquela região/país.

Existem também alguns outros pontos que devem ser levados em consideração a respeito da vacinação:

O ponto importante a respeito da vacinação contra a cinomose é o controle da incidência da doença em determinada região. Países como os EUA onde a vacinação é levada a sério possuem uma baixíssima incidência de cinomose, porém, por outro lado, no Brasil ainda temos uma grande ocorrência da doença. Resultado da falta de vacinação de animais e também da quantidade de animais que temos nas ruas sem cuidados.

É importante frisar que caso seu animal apresenta sintomas compatíveis com os da cinomose, você precisa imediatamente procurar pelo seu veterinário de confiança para que ele solicite exames que confirmem a doença. Somente através de exames conseguiremos estabelecer um tratamento efetivo e realmente saber com o que estamos lidando.

Nossos exames disponíveis:

Exames realizados somente mediante solicitação do médico veterinário.

Entre em contato e tire suas dúvidas!

Novembro Azul Pet

1 de novembro de 2021 por veterinaria

O mês de novembro é todinho dedicado a conscientização e prevenção de doenças da próstata em cães machos. Sim, assim como nos humanos, os cães também podem desenvolver alterações na próstata, principalmente animais de meia-idade ou idosos.


A próstata é uma glândula acessória do sistema reprodutor do cachorro que encontra-se na cavidade pélvica durante a puberdade e permanece nessa posição até a idade adulta. Em cães idosos, a localização pode mudar devido ao aumento gradual do seu tamanho. Ela circunda a uretra e, por esse motivo, toda alteração que atinja a glândula pode comprometer órgãos vizinhos e impedir a passagem da urina ou dificultar o animal a defecar.


Se o seu animal já é idoso ou está apresentando algum sintoma como febre, dor ou dificuldade para urinar e andar enrijecido, procure seu veterinário e solicite uma investigação minuciosa!


Qualquer tipo de alteração quando diagnosticada precocemente pode fazer a diferença e salvar o seu animal!

Porque realizar os exames do seu pet em um centro de diagnóstico veterinário?

27 de outubro de 2021 por veterinaria

Os serviços móveis ou a domicílio são sim uma facilidade e oferecem comodidade ao tutor. Em alguma situações, sabemos que pode ser difícil levar o animal até outro local para fazer exames, por exemplo, em pós-cirúrgicos imediatos ou então animais que não podem ser transportados ou manipulados.

Mas esses casos hoje representam um percentual pequeno da rotina de exames em um centro de diagnóstico ou de uma clínica veterinária. Para exames de rotina ou de casuísticas mais comuns, precisamos levar em consideração todas as vantagens envolvidas em realizá-los em um centro de diagnóstico veterinário.

Você pode realizar todos os exames do seu pet no mesmo dia e no mesmo lugar

Sim, levando seu animal até um centro de diagnóstico você pode agendar todos os exames que ele precisará realizar no mesmo dia, no mesmo horário e no mesmo lugar. Alguns exames são extremamente específicos e são realizados em sua maioria em um laboratório, e por isso, caso você decida realizar algum exame por serviço móvel ou a domicílio, você ainda terá que ir a um laboratório posteriormente para fazer os exames que faltam.

Assistência rápida e constante ao veterinário

Muitas vezes o animal chega até nós com o pedido de um ou mais exames, mas após a realização deles e constatada algumas alterações, conseguimos entrar em contato com o veterinário e se necessário, realizar outros exames ali mesmo, sem precisar que você vá embora e volte em outro momento. Isso é extremamente benéfico para um diagnóstico rápido e ágil, podendo inclusive ser decisivo na vida do seu animal naquele momento.

Ambiente preparado e seguro

Sabemos que quando os exames são realizados “a campo” precisamos lidar com situações não ideais, como local despreparado, falta de auxiliares para acomodar o animal, exames realizados no chão, etc. Em um centro de diagnóstico veterinário você contará com uma estrutura preparada do início ao fim para receber seu animal. O conforto da recepção enquanto aguarda os exames, a sala de raio-x com as paredes protegidas com chumbo para que a radiação não seja dispersada, protocolos de segurança para que seu animal e você não sejam prejudicados e maior conforto do animal durante a coleta ou exame.

Sua casa não é um hospital

Apesar da nossa casa ser um local conhecido e seguro, ela não é nem de longe um ambiente preparado para a realização de procedimentos ou exames, por isso, essa alternativa deve ser levada em consideração apenas se extremamente necessária.

Os equipamentos

Equipamentos fixos são superiores aos móveis. Isso interfere diretamente na qualidade do exame e das imagens obtidas, por exemplo. Além disso, uma coleta realizada em ambiente preparado é muito mais rápida e fácil do que uma coleta realizada em casa, em condições muitas vezes não ideais. Isso pode resultar em mais estresse, ao invés de mais conforto.

Histórico e vínculo

Escolhendo um centro de diagnóstico veterinário de sua confiança e realizando os exames do seu pet sempre no mesmo lugar você cria um histórico médico pois os laboratórios são obrigados a armazenarem laudos e exames em um banco de dados. Além disso, seu pet acaba criando vínculos com a equipe e a cada nova visita os procedimentos ficam mais tranquilos porque ele já sabe que será cuidado com carinho e gentileza.

Porque escolher o São Camilo Veterinária para os exames do seu pet?

Entre em contato e agende um horário:

WhatsApp (044) 99800-2571

Telefone (044) 3041-3399

Olá 👋 Como podemos te ajudar?