Tag: convulsão

As convulsões são caracterizadas pela contratura involuntária da musculatura e acontece quando existe uma atividade elétrica excessiva em algumas áreas do cérebro. Resumindo, o cérebro entra em pane.

Alguns outros sinais podem acompanhar esse episódio convulsivo: salivação, olhar fixo e desnorteado, falta de controle de esfíncter e perda de consciência.

Diagnosticar a causa e investigar o que está acontecendo, muitas vezes é um desafio ao veterinário porque quando falamos de convulsão logo pensamos em causas neurológicas, porém, esquecemos que existem algumas alterações extracranianas que também podem levar a esse quadro.

Encefalopatia hepática, intoxicações, desequilíbrio eletrolítico, são algumas possibilidades.

Em felinos, FIV, Felv, PIF e toxoplasma. Em cães de 1 a 5 anos, a epilepsia de causa idiopática.

Por onde começar o diagnóstico?
1- Bioquímica completa (atenção especial as enzimas hepáticas e glicose, principalmente em animais diabéticos)
2- Eletrólitos (atenção especial ao cálcio e quadros de hipocalcemia)
3- Hemograma
4- Exames específicos para suspeitas de doenças infecciosas como as citadas acima

Mesmo em casos onde a suspeita seja de convulsão de causa intracraniana, é interessante fazer um check-up completo para descartar alterações importantes que podem levar a piora do quadro.

Você pode solicitar um Perfil Check-up São Camilo que inclui: hemograma, glicose, ureia, creatinina, ALT, GGT, FA, sódio, potássio, cálcio, colesterol, triglicerídeos, amilase e lipase. Com este perfil, você conseguirá avaliar seu paciente de maneira ampla e eficaz.


Entre em contato e saiba mais:
(44) 3041-3399
(44) 99800-2571

O monitoramento de cães epiléticos é tão importante quanto o tratamento correto. Essa monitoração é importante para que o tratamento seja constantemente otimizado e a dose ajustada conforme a necessidade do animal.

Alguns detalhes são importantes:

🐶 Esse acompanhamento deve ser iniciado aproximadamente 1 mês após o início do uso do medicamento e realizado todos os meses durante os 3 ou 4 primeiros meses de uso. Após esse período, o exame pode ser feito anualmente ou conforme a conduta do veterinário.

🐶 A colheita da amostra deve ser feita imediatamente antes da próxima dose do medicamento.

🐶 Se o animal faz o uso do medicamento SID, o ideal é que a colheita seja feita 12 horas após a última dose.

🐶 Em caso de suspeita de intoxicação, considera-se coletar uma segunda amostra 4 horas após a administração do medicamento.

🐶 A amostra deve ser armazenada em tubo de tampa vermelha, sem gel.

🐶 É interessante fazer um check-up completo periodicamente também, principalmente para avaliação hepática.

Para maiores informações, entre em contato:
Atendimento Geral (44) 99800-2571
Atendimento ao Veterinário (44) 98852-3715

R. Luiz Gama, 236 – Centro – Maringá

Open chat
Olá 👋 Como podemos te ajudar?